O transtorno de pânico ocorre quando ocorre surtos abruptos de medo intenso ou desconforto.

Pessoas que possuem esse transtorno, vivem com medo de ter um ataque de pânico, por causar um terror repentino e esmagador, sem nenhuma causa óbvia.

Você pode sentir alguns sintomas durante esses ataques, como: coração acelerado, dificuldades respiratórias e transpiração.

Todas as pessoas que tem esses transtorno, vivem com medo de ocorrer esses surtos inesperados.

Mesmo que os sintomas desta desordem possam ser bastante esmagadores e assustadores, eles podem ser gerenciados e melhorados com tratamento.

Procurar tratamento psicológico é a melhor coisa a se fazer para reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida.

Quais são os sintomas do transtorno de pânico?

medo

Os sintomas do transtorno de pânico geralmente começam a aparecer em adolescentes e adultos jovens, menores de 25 anos.

Se você já teve quatro ataques de pânico durante um curto período de tempo ou vive com medo de ter outro ataque, você pode ter adquirido a síndrome do pânico.

Os ataques de pânico produzem medo intenso que começa de repente, muitas vezes sem aviso. Um ataque geralmente dura de 10 a 20 minutos, mas em casos extremos, os sintomas podem durar mais de uma hora.

A experiência é diferente para todos, e os sintomas muitas vezes variam, e esses ataques incluem:

  • Coração disparado;
  • Falta de ar;
  • Sentimento de que está sendo sufocado;
  • Tonturas (vertigem);
  • Náusea e tremores;
  • Transpiração ou calafrios;
  • Mudanças no estado mental;
  • Dormência ou formigamento nas mãos e nos pés;
  • Medo de morrer ou de qualquer outra situação.

Os sintomas de um ataque de pânico geralmente ocorrem sem motivo claro. Normalmente, os sintomas não são proporcionais ao nível de perigo que existe no ambiente.

Como esses ataques não podem ser previstos, eles podem afetar significativamente seu funcionamento.

O medo de um ataque de pânico ou de recordar um, pode resultar em outro ataque.

O que causa transtorno de pânico?

medo na rua

As causas do transtorno de pânico não são claramente compreendidas. Pesquisas mostraram que o transtorno do pânico pode estar geneticamente ligado.

O transtorno de pânico também está associado a transições significativas que ocorrem na vida.

Começar a trabalhar, se casar ou ter seu primeiro filho são todas as principais transições de vida que podem criar estresse e levar ao desenvolvimento de transtorno de pânico.

Quem está em risco de desenvolver transtorno de pânico?

Embora as causas do transtorno do pânico não sejam claramente compreendidas, informações sobre a doença indicam que certos grupos são mais propensos a desenvolver o transtorno.

Em particular, as mulheres são duas vezes mais propensas que os homens a desenvolver a condição, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental.

Como o transtorno de pânico é diagnosticado?

transtorno de panico

Se você tiver sintomas de um ataque de pânico, você pode procurar atendimento médico de emergência.

A maioria das pessoas que experimentam um ataque de pânico pela primeira vez acredita que estão tendo um ataque cardíaco.

Se não houver uma base de emergência para os seus sintomas, você será encaminhado de volta para o seu prestador de cuidados primários.

Esse prestador pode realizar um exame de saúde mental e perguntar sobre seus sintomas.

Todos os outros distúrbios médicos serão descartados antes que seu prestador de cuidados primários faça um diagnóstico de transtorno de pânico.

Como o transtorno de pânico é tratado?

tratamento panico

O tratamento para transtorno de pânico concentra-se na redução ou eliminação de seus sintomas.

Isto é conseguido através de terapia com um profissional qualificado e, em alguns casos, medicação.

A terapia geralmente envolve terapia cognitivo-comportamental (TCC). Esta terapia ensina você a mudar seus pensamentos e ações para que possa entender seus ataques e gerenciar seu medo.

Para que você não sofra com mais ataques de pânico, pode estar incluindo uma nova rotina no seu dia-a-dia, praticando:

  • Manutenção de uma programação regular;
  • Exercícios físicos;
  • Dormir o suficiente;
  • Evitar o uso de estimulantes como a cafeína.

Perspectiva a longo prazo?

O transtorno de pânico é muitas vezes uma condição crônica (de longo prazo) que pode ser difícil de tratar.

Algumas pessoas com esse transtorno não respondem bem ao tratamento.

Outros podem ter períodos em que não têm sintomas e períodos em que seus sintomas são bastante intensos.

A maioria das pessoas com transtorno de pânico experimentará algum alívio dos sintomas através de diversos tratamentos, basta você escolher qual é o melhor e o que te faz se sentir bem.

Leave a Reply